Vale a pena treinar os colaboradores da empresa?

É muito comum encontrar empresas que não querem treinar os colaboradores por terem diversos receios e dúvidas. Esse pensamento pode prejudicar as organizações, pois a falta de treinamento pode implicar em resultados negativos.

Para ajudar a eliminar essas questões, preparamos este artigo com as repostas de algumas perguntas comuns sobre o tema.

E se meus funcionários saírem da empresa?

Essa é a dúvida mais comum, e faz sentido, pois quando uma empresa investe em treinamento e desenvolvimento ela espera que vá obter um retorno, como em todo investimento. Acontece que muitas vezes os colaboradores saem da empresa, antes mesmo de a organização conseguir ver o retorno sobre esse investimento.

Por isso, o desafio da empresa junto à equipe de treinamento é atuar com ferramentas de desenvolvimento mais eficazes, que apresentem resultados mais rápidos para a organização e que contribuam para a satisfação e retenção dos colaboradores.

Para dar um exemplo, podemos citar o coaching. Além de gerar impacto direto nos resultados da empresa, ele contribui para que o profissional identifique as possibilidades dentro da organização e busque nela opções para satisfazer suas necessidades de reconhecimento, satisfação e remuneração, o que torna a empresa mais competitiva.

Um estudo feito pelo BCI (Behavioral Coaching Institute) mostra que empresas que realizam coaching apontam melhoras de 53% na produtividade, 32% na retenção de colaboradores, 22% no lucro final e 61% na satisfação no trabalho.

Não vale a pena contratar pessoas “prontas” do mercado, ou terceirizar o departamento?

Nem sempre a terceirização é uma opção viável para as empresas. Quando o departamento é muito estratégico, não vale a pena trabalhar dessa forma. Onde essa alternativa for viável, pode ser uma opção interessante para lidar com a questão de alta rotatividade.

É importante lembrar que o treinamento não envolve apenas questões técnicas, mas também a cultura da empresa. O processo de T&D é construído com base na cultura, produto e público alvo da organização, e isso não pode ser ensinado por outra empresa, ou em uma terceirização.

Por mais que o colaborador já tenha as competências técnicas necessárias para a função, é importante que seja feito o treinamento com base na cultura da empresa.

Vale a pena treinar os colaboradores em um cenário de crise?

Com certeza! Nesse cenário, a empresa precisa mais do que nunca maximizar seus resultados. Por isso, o treinamento e desenvolvimento são de grande ajuda para que isso ocorra. O ideal é que os treinamentos sejam constantes, independentemente do cenário econômico.

Os treinamentos ajudam a engajar as equipes, deixar claro para os colaboradores o que é esperado deles e a desenvolver as competências necessárias para os líderes da organização.

O que achou deste artigo? Você ainda tem alguma dúvida sobre as vantagens de treinar os colaboradores da sua empresa? Fique a vontade para nos enviar sua opinião.

Um abraço,
Priscila Prado
Co-founder Vislumbre RH

Compartilhe isso: