Como funciona o recrutamento interno?

Os processos de recrutamento e seleção são muito importantes para uma organização, pois reter talentos com alto nível de qualificação é o impulsionador de uma empresa de sucesso.

Dentre as possibilidades de recrutar que existem, o recrutamento interno é uma excelente opção e pode trazer diversos resultados positivos.

Entenda melhor como funciona e como aplicar o recrutamento interno na sua empresa.

Recrutamento interno: o que é?

Quando surge uma vaga dentro de uma organização, inicia-se o processo de recrutamento, que tem por objetivo encontrar o melhor perfil para o cargo proposto. Um recrutamento interno acontece quando a empresa decide fazer a seleção com os colaboradores que já estão dentro da companhia.

Ela pode acontecer de três maneiras:

  • Recrutamento informal: a busca geralmente acontece através da indicação de um gerente ou gestor dentro de um determinado setor.
  • Recrutamento formal: o anúncio é feito de maneira geral na empresa, de modo que todos os funcionários podem se candidatar.
  • Reenquadramento: quando ocorre a promoção de um profissional que irá assumir a posição.

O recrutamento interno pode, ainda, ser feito com a mescla de colaboradores da empresa mais perfis novos do mercado.

Como o recrutamento interno é feito?

Para um bom processo de recrutamento interno acontecer, é imprescindível que ele seja pautado pela objetividade, tratando a todos os candidatos com o máximo de imparcialidade.

Atributos como performance, produtividade, qualificações, perfil comportamental e estratégias empresariais devem ser o fio condutor desse tipo de seleção.

Assim, a equipe responsável pelo RH pode seguir com o processo. Aqui, sugerimos algumas etapas:

  • Divulgação da vaga internamente, com todos os pré-requisitos da vaga bem claros;
  • Inscrição dos candidatos;
  • Prova técnica e/ou estudo de caso;
  • Painel de negócios ou dinâmica de grupo (em casos em que há muitos concorrentes);
  • Entrevista com o RH e gestor da área requisitante;
  • Feedback do processo aos participantes.

A divulgação das vagas pode ser feita através de murais, dashboards, comunicados via e-mail, intranet ou outros recursos.

Quais as vantagens e desvantagens desse tipo de recrutamento? 

São muitas as vantagens de se utilizar o recrutamento interno. Dentre as principais, podemos destacar:

  • O melhor aproveitamento do potencial de profissionais que já estão na empresa e entendem do negócio;
  • Mais rapidez na seleção e menor custo;
  • Engajamento e motivação de membros, pois os colaboradores enxergam oportunidade de crescimento;
  • Maior probabilidade de acerto.

Entretanto, não podemos esquecer que o recrutamento interno também pode trazer desvantagens. Entre elas:

  • Perda de novos talentos e ideias que ficaram no mercado;
  • Pode causar conflitos entre funcionários que não receberam a promoção;
  • Não altera o patrimônio humano da organização.

Quando o recrutamento interno deve ser feito?

Esse tipo de seleção deve ser feito quando a organização entende que há profissionais qualificados para a vaga dentro da própria empresa e pretende tornar esse processo mais ágil.

Além disso, a empresa pode estimular os funcionários com a seleção interna, uma vez que haverá oportunidade de desenvolvimento dentro da empresa, incentivando a permanência e a fidelização dos colabores à organização.

Quer receber mais dicas sobre recrutamento? Inscreva-se abaixo!

Compartilhe isso: