Como fazer gestão de liderança nas organizações?

Cada vez mais, as lideranças são essenciais para que as organizações conquistem seus objetivos em um cenário tão competitivo e com frequentes mudanças. Nesse contexto, a gestão de liderança é fundamental, e exploraremos o assunto neste artigo.

Qual o papel do RH na gestão de liderança?

Antes de falar sobre gestão de liderança, precisamos entender o que é esperado dos RH´s acerca desse assunto.

A área de recursos humanos tem se tornado cada vez mais estratégica para as organizações, e faz parte de seu novo escopo olhar de perto a gestão de liderança. Diante desse cenário, é papel do RH:

  • Atrair e recrutar líderes de forma mais efetiva, colocando as pessoas certas para cada posição e recrutando candidatos que tenham perfil aderente à cultura da empresa;
  • Orientar a avaliação de desempenho, o desenvolvimento e a gestão das lideranças.

Vamos entender cada um desses pontos a seguir.

Como trazer as pessoas certas para cargos de liderança?

Uma boa gestão de liderança deve considerar o processo desde o início, que é a contratação dos gestores.

Para contratar de forma efetiva, é necessário ter um processo bem estruturado de recrutamento e seleção, seguindo as melhores práticas do mercado e planejando adequadamente a jornada do candidato.

É importante fazer um bom briefing da posição, que não se baseie apenas em necessidades técnicas, mas também no perfil esperado para a vaga e na cultura da empresa.

Outro item fundamental é o roteiro de entrevista estruturada, que junto com ferramentas ATS e assessments, irão permitir que o RH avalie os candidatos de forma imparcial, com menos intuição, mais dados objetivos e de forma mais rápida e prática.

Como começar a trabalhar a gestão de liderança?

O primeiro passo é ter a definição do papel que aquele líder deve desempenhar na organização, e garantir que essa pessoa esteja alinhada com esse escopo. Isso permitirá que o profissional desempenhe da forma esperada, e que sua avaliação seja executada da maneira certa.

Devem ser definidos também os indicadores e padrões de desempenho para a avaliação das lideranças, para que os gestores sejam avaliados da mesma forma. Esse é um grande desafio para as organizações, e por isso, ferramentas devem ser utilizadas para facilitar o processo.

Lideranças também precisam de feedback e desenvolvimento

Um dos grandes mitos sobre liderança é a ideia de que o líder não precisa de feedback. Ele é um profissional que trabalha em equipe, e é importante que todos passem a ele as percepções sobre o seu trabalho, de forma frequente, porém estruturada.

Para isso, o RH deve criar um processo de avaliação de desempenho, que pode contar também com modernas ferramentas para garantir a execução adequada, e que seja pensado para essas posições extremamente estratégicas.

É importante também conhecer as competências e habilidades de cada profissional, para concentrar os esforços de desenvolvimento no que eles têm de melhor.

Para desenvolver gestores, a organização deve apoiar o RH na criação de um programa de desenvolvimento, que pode contar também com consultorias especializadas. Esse programa deve estar alinhado com os objetivos e cultura da organização, e por isso, deve ser desenvolvido de forma personalizada.

Conclusão

O líder tem papel fundamental nas organizações, pois é ele quem irá engajar as equipes, disseminar as melhores práticas e conduzir o time de forma alinhada com os objetivos da organização.

Por esse motivo, a área de recursos humanos tem a responsabilidade de conduzir a gestão de lideranças de forma alinhada com os objetivos e cultura da companhia, seguindo inovação e melhores práticas.

A boa gestão de liderança garantirá que esses profissionais estejam alinhados às necessidades atuais do mercado.

A sua organização já faz gestão de lideranças? Deixe um comentário, ou envie sua mensagem!

Compartilhe isso: